Kilocalorias

4 razões para beberes ainda mais leite

Aumenta a testosterona e a síntese proteica

0 188

O leite tem sido uma parte importante da dieta humana, mas, mais recentemente, tornou-se um pouco marginalizado no mundo do exercício e do culturismo. Uma das principais razões é o movimento “anti-gordo” que permeou principalmente a cultura americana nas últimas décadas que tem direccionado incorrectamente produtos contendo gordura como o leite como a principal causa de ganho de gordura e obesidade no mundo. Evidentemente, a alegação de que o consumo de leite leva um crescimento da gordura corporal é imprecisa. Mesmo que o leite contenha gordura, o consumo razoável de leite mitiga a preocupação com o ganho de peso, enquanto o leite desnatado e baixo teor de gordura também são excelentes alternativas que reduzem o consumo de gordura enquanto ainda fornecem o excelente valor nutricional do leite. Alguns desses excelentes valores nutricionais provêm da proteína de alta qualidade do leite, vitaminas e minerais essenciais que possuem muitas funções biológicas que afectam positivamente a saúde humana.

1 – O leite é a única mistura de proteínas que gera um abundante crescimento muscular.

Muitos estudos científicos já mostraram que o fornecimento de proteína após o exercício de resistência otimiza o crescimento muscular. Este trabalho também demonstrou que o crescimento muscular é influenciado pelo tipo de proteína consumida, onde a proteína absorvida rapidamente gera um pulso rápido da síntese de proteínas musculares enquanto mais lento A proteína absorvida produz um aumento estável na produção de proteínas musculares. Uma vez que o leite contém proteína, de absorção rápida e lenta (caseína e soro de leite), que são ambas carregadas com o o aminoácido leucina que fortalece os músculos, o leite deve suportar aumentos nos níveis de proteína muscular tanto a curto como a longo prazo, proporcionando um maior nível de crescimento muscular. Este aumento na proteína muscular deve-se ao fato de que a leucina ativa ativamente a molécula de detecção de nutrientes extremamente importante mTOR, que ativa diretamente a síntese da proteína muscular ao mesmo tempo que previne a degradação da proteína muscular. Provando a capacidade do leite para aumentar de forma robusta a síntese de proteínas musculares, um estudo confirma que as proteínas lácteas encontradas no leite eram superiores em provocar um aumento na síntese geral de proteínas musculares em comparação com a proteína de soja, onde encontraram um aumento mais rápido e prolongado nos níveis de leucina no grupo que ingeriu o leite.

2 – Consumir leite após o treino suporta um maior periodo da síntese proteica

Uma vez que a proteína caseína do leite é digerida e absorvida lentamente, provoca um aumento mais lento do aminoácido leucina. Portanto, o leite é uma ótima opção para aumentar a síntese de proteínas musculares pós-exercício, uma vez que o levantamento de peso intenso combinado com uma fonte constante de leucina aumenta a síntese de proteínas musculares durante pelo menos 24 horas. Demonstrar este fato foi um estudo de que avaliou a capacidade da proteína caseína do leite para suportar extensos períodos de síntese de proteínas musculares após o levantamento de peso. O estudo analisou jovens saudáveis ​​divididos em dois grupos, com um grupo recebendo 40 gramas de caseína horas após o levantamento de peso enquanto o grupo controle recebeu um placebo sem caseína. O grupo que recebeu a caseína apresentou uma maior produção de proteína muscular após o exercício, destacando a capacidade de ingestão do leite após o exercício para estimular a síntese de proteínas musculares por longos períodos de tempo. Mais importante ainda, esse maior nível de síntese de proteínas musculares aumenta o tamanho muscular, como um estudo maior tamanho de fibra muscular tipo I e tipo II após realizar um programa de exercícios de resistência ao consumir leite após cada treino.

3 – Mistura potente de cálcio “queima gorduras” e a Vitamina D

Muitos estudos científicos já demonstraram que a inclusão de produtos lácteos, como o leite, nas dietas de perda de peso, acelera a redução da massa de gordura e aumenta a massa corporal magra. Como o leite é carregado de cálcio, o que indiretamente ativa a enzima AMPK que ativa a oxidação da gordura, os cientistas especularam que o cálcio era um dos principais contribuintes para a capacidade do leite para reduzir a massa gorda. Além disso, o leite é fortificado com vitamina D, uma vitamina tipo esteróide com numerosas propriedades que promovem músculos provenientes de sua estrutura química e função como testosterona, o que provavelmente torna a vitamina D um dos componentes mais cruciais no leite que aumenta o crescimento muscular.

4 – Leite gordo aumenta os níveis de testosterona

Um dos componentes bioativos mais promissores no leite é o ácido linoléico conjugado (CLA). O CLA é uma mistura de ácidos gordos poli-insaturados derivados do ácido linoleico de ácidos gordos ómega-6 essenciais. A principal propriedade anabólica da CLA vem da sua capacidade de aumentar a produção de testosterona. Num estudo de Macaluso a suplementação de CLA em combinação com o exercício de resistência gerou um aumento maior na testosterona quando comparado com apenas exercitar sozinho. Embora estas descobertas sugerem que a suplementação de CLA aumenta os níveis de testosterona, a maioria dos detalhes moleculares não são claros. No entanto, outro estudo de Chen pode ter descoberto pelo menos um dos mecanismos moleculares que geram a capacidade do CLA de desencadear a produção de testosterona. Neste estudo, foi demonstrado que o CLA possui atividade anti-aromatase – o que aumentaria diretamente a produção de testosterona, uma vez que a inibição da aromatase evitaria a conversão de testosterona no estradiol composto com estrogênio, aumentando a quantidade de testosterona.

 

E aqui tens 4 razões para tomares mais leite, principalmente depois do treino.

Fonte MD

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.