Kilocalorias

5 Benefícios do arroz para um atleta

0 60

Podes pensar que as informações sobre os benefícios do arroz não estão de acordo com suas credenciais hardcore “Carrega no peso, ou vai para casa”. Mas como já dissemos várias vezes, um culturista saudável é um excelente atleta a todos os níveis , por isso, olha para estas 5 razões para seres amigo do arroz.

1 – A ingestão de longo prazo melhora o regulamento sobre o açúcar no sangue

Portugal está no meio de uma epidemia de obesidade e diabetes, causada principalmente por inatividade física e dietas muito pobres, e eu sou uma testemunha disso. Precisamos de soluções simples para mudar a maré. Pesquisadores coreanos, num estudo sobre com ratos, mostraram que o consumo de arroz (50 por cento da ingestão calórica) resultou em redução do peso corporal, açúcar no sangue, insulina e leptina em comparação com os animais que consomem uma dieta rica em gordura. O arroz melhorou a regulação do açúcar no sangue ativando uma via metabólica de alta energia (AMPK) e um transportador de açúcar celular (GLUT4). Não se sabe se esses resultados se aplicam aos seres humanos. (Nutrição, publicado on-line em 10 de janeiro de 2014.)

2 – Principais Benefícios de Saúde

O arroz selvagem é uma comida popular no Leste Asiático e está a ganhar terreno  em Portugal. É rico em vitaminas, minerais, proteínas, amido, fibras e antioxidantes. A Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA) reconhece-o como um grão integral. Uma revisão da literatura por cientistas da Universidade de Manitoba no Canadá concluiu que o arroz selvagem, quando consumido como parte de uma dieta saudável, contribui para a saúde, fornecendo antioxidantes, reduzindo as gorduras do sangue e fornecendo uma boa fonte de fibra. O arroz selvagem tem uma capacidade antioxidante maior do que a mesma quantidade de arroz branco. Em estudos com animais, o consumo prolongado de arroz selvagem reduziu o risco de doenças cardiovasculares. O arroz selvagem é um alimento saudável para o coração. (Nutrition Reviews, 72: 227-236, 2014)

3 – Não está ligado a doenças cardíacas

O Japão tem a menor taxa de doenças cardíacas no mundo e o arroz é alimento base e numero um da dieta japonesa. O arroz, no entanto, tem um alto índice glicêmico que causa rápidos aumentos de açúcar no sangue. Estudos americanos encontraram uma ligação entre obesidade, diabetes tipo 2 e o consumo de alimentos com alto índice glicêmico. Um estudo da Universidade de Osaka no Japão descobriu que o consumo de arroz não estava relacionado à incidência de ataques cardíacos, acidentes vasculares cerebrais ou mortes relacionadas ao coração. Os resultados foram consistentes entre homens e mulheres, e não foram influenciados pelo índice de massa corporal (IMC, um marcador da proporção de peso em altura). Estes resultados podem não se aplicar a pessoas que vivem em Portugal. (American Journal of Clinical Nutrition, 100: 199-207, 2014)

4 – Previne a resistência à insulina

O consumo de dietas com alto teor de gordura promove a resistência à insulina, que é uma perturbação no metabolismo do açúcar no sangue. Um estudo coreano com animais descobriu que a ingestão de arroz melhorou a sensibilidade à insulina e impediu a resistência à insulina em animais alimentados com uma dieta rica em gordura. O arroz aumentou os níveis de transportadores de glicose no músculo esquelético. O arroz é tem um alto índice glicêmico, o que significa que aumenta o nível de açúcar no sangue rapidamente. Este estudo mostra a importância de considerar muitos elementos na dieta ao avaliar seus efeitos no metabolismo e na saúde. (Nutrição, 30: 920-927, 2014)

5 – Grãos integrais previnem a destruição de proteínas

Pelo menos metade de todos os grãos que comes devem ser grãos integrais – de acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), responsável pelas recomendações dietéticas. A ingestão recomendada de grãos varia com a idade, sexo e atividade física. Exemplos de grãos integrais incluem farinha de trigo integral, trigo rachado, farinha de aveia, farinha de milho integral e arroz integral. Os grãos refinados incluem farinha branca, farinha de milho desossada, pão branco e arroz branco. Por que os grãos integrais são bons para ti? Dietas ricas em grãos integrais reduzem o risco de doença e fornecem fibra dietética e uma variedade de micronutrientes. Pesquisadores suíços descobriram que dietas ricas em grãos integrais reduziram a degradação de proteínas e promoveram a oxidação da gordura e o metabolismo dos micróbios intestinais. Os grãos inteiros são bons para os fisiculturistas. (Journal of Nutrition, 143: 766-773, 2013)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.